pombos-3

Controle de Pombos e Morcegos

Morcegos

·       Os morcegos são os únicos mamíferos que possuem capacidade de voar.

·       Estão presentes em todos os continentes, exceto nos pólos.

·       Geralmente são pequenos, não excedendo 100 gramas de peso.

·       Apresentam hábitos crepusculares e noturnos.

·       Tendem a se orientar pela emissão de sons de alta freqüência, que detectam obstáculos.

·       Apresentam diversas espécies com hábitos alimentares variados como: frutas, insetos, folhas, pequenos mamíferos, etc.

·       Habitam cavernas, árvores ocas, telhados, cumeeiras, chaminés, pontes, silos, entre outros locais, o que varia de espécie para espécie.

Pombos

·        Origem europeia, sendo introduzida no Brasil no século XVI

·        São aves mansas, presentes em maior número nos centros urbanos devido à facilidade para encontrar alimentos e a ausência de predadores.

·        Sua imagem está associada ao símbolo da paz, religião, e amor, no entanto apresentam perigo para a saúde pública.

·        Se alimentam preferencialmente de grãos e sementes, porém também de restos de refeição, pão e até lixo.

·        Em boas condições de alimentação, colocam de 1-2 ovos por ninhada e podem ter 5-6 ninhadas ao ano.

·         Vivem nos centros urbanos, de 3 a 5 anos, na vida silvestre podem viver aproximadamente 15 anos.

·        Nos centros urbanos habitam em torres de igreja, forros de casas, beirais, etc.

Prevenção

O pombo e o morcego são animais que não podem ser exterminados ou controlados de maneira letal ou agressiva. Tal infração pode culminar em até 5 anos de cadeia. Portanto, o seu controle que deve ser focado em repeli-los é o Manejo Integrado, cuja filosofia consiste na aplicação simultânea de diferentes estratégias de controle.

O uso de substâncias químicas pode eliminar os pombos, mas além de ser cara é crime. De acordo com os artigos 29 a 32 da Lei Federal no. 9.605 de fevereiro de 1998,    é proibido usar iscas envenenadas (crime de crueldade com os animais).
Ambos esses animais apresentam riscos a saúde e o seu controle deve ser feito de maneira atenciosa e, de preferência, imediata.

Recomendações preventivas:

Pombos

·        Evitar o acúmulo de fezes. Ao encontrar acúmulo, retira-lo somente após umedecer com solução desinfetante.

·        As fezes são ácidas e perigosas a saúde, na hora da limpeza proteja o nariz e a boca com máscara ou pano úmido e utilize luvas.

·        Impedir o acesso e entrada dos pombos nas construções vedando os locais com tela ou alvenaria, após a desinfecção e limpeza do local.

·        Proteger alimentos e água do acesso das aves e suas fezes.

·        Não alimentar as aves para manter a sua função natural e controlar a proliferação.

·        Utilize objetos pontiagudos em muros e telhados para evitar que as aves pousem ou façam ninhos.

·        Aplique substancias pegajosas (gel repelente) em camada fina para que o pombo evite o local.

Morcegos

·        Identifique o local por onde os morcegos entram e saem. Recomenda-se fazer isso é no cair da tarde, por ser o momento em que os morcegos saem para buscar alimento.

·        Procure vedar todas as juntas de dilatação de prédios, espaços existentes entre telhas e parede, cumeeiras, pontos de luz, chaminés, assim como qualquer abertura no telhado que possa permitir a instalação de colônias

·        Quando não existir morcegos no telhado, faça um revestimento de forros em alvenaria e colocação de vidros ou telas em portas nos porões.

·        Evitar o contato com as fezes do morcego

·        Os cuidados higiênicos com as fezes e o ambiente de colônias de morcegos são os mesmos que os de pombas.